Projetos

VILA NOVA GAIA

É um programa continuado de enriquecimento, dirigido a crianças com capacidades e talentos acima da média e que frequentam o ensino básico do concelho de Vila Nova de Gaia. A implementação em Gaia resulta de uma parceria entre três entidades: Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas, a Escola Superior Paula Frassinetti e o Município de Vila Nova de Gaia. Com inicio em 2011/2012, este programa foi desenvolvido em três Agrupamentos de Escolas — Dr. Costa Matos, Santa Marinha e Soares dos Reis, sendo que no presente ano letivo este programa contempla a integração de dois novos Agrupamentos.

Nelas

É um programa continuado de enriquecimento, dirigido a crianças com capacidades e talentos acima da média e que frequentam o ensino básico e secundário do Agrupamento de Escolas de Nelas. A implementação em Nelas resulta de uma parceria entre várias entidades: Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas, a Escola Superior Paula Frassinetti, Agrupamento de Escolas de Nelas, Fundação Lapa do Lobo, Universidade Católica Portuguesa em Viseu e outras. Com inicio em 2011/2012, este programa foi desenvolvido com crianças seleccionadas de todo o Agrupamento.

Porto

Sábados Diferentes é um programa que pretende desenvolver nas crianças e jovens com capacidades superiores. O seu potencial a interacção social com pares em características a sua criatividade a sua maturidade emocional as competências motoras; Prestar apoio e dar formação a pais e professores; Contribuir para o estudo científico da temática; Sensibilizar a sociedade portuguesa para as necessidades educativas destas crianças.

Beja

A APCS em cumprimento do artigo 4º alínea b dos seus estatutos assinou, em 2010, um protocolo com sócios residentes em Beja dando origem ao respetivo polo. A sua atividade é coordenada pela Dra. Ana Maria Rosa (psicóloga e professora especializada em educação especial). O polo desenvolve atividades com crianças, pais e professores. Conta com a colaboração científico-pedagógica de docentes da ESE de Beja e com o apoio da CM de Beja e de vários agrupamentos escolares

Lisboa

A APCS, em cumprimento do art. 4º alínea b dos seus estatutos, assinou, em 2012, um protocolo com sócios residentes em Lisboa dando origem ao respetivo Pólo. Em cada cem crianças, três a cinco terão capacidades excecionais. Como estão a ser atendidas na sua diferença? É urgente providenciar e garantir respostas educativas de qualidade para crianças com capacidades excecionais. Alguns possuem habilidade para lidar com conceitos abstratos, símbolos e ideias, outros interessam-se sobretudo por questões do domínio das ciências, outros ainda manifestam elevada preocupação com problemas de justiça social e evidenciam uma excelente facilidade na relação contextual, outros ainda em habilidades que impliquem destreza e controle no plano da motricidade. Todos revelam avidez de saber, criatividade, originalidade ou seja um estilo diferente de aprender e de fazer. Para desenvolverem as suas capacidades e talentos e conseguirem um desenvolvimento global salutar, mantendo a motivação, adquirindo hábitos de estudo e de trabalho, necessitam que a família e a escola as estimulem e apoiem devidamente. Isto é, necessitam de orientação e estímulo para desenvolverem os seus potenciais e crescerem de forma saudável.

Leiria

O Projeto Investir na Capacidade (PIC) foi lançado pelo Município de Leiria para dar resposta às crianças do 1.º ciclo com capacidades acima da média, do concelho de Leiria, no sentido de promover a sua motivação para outras aprendizagens que vão ao encontro do seu nível cognitivo. Para desenvolver este programa, o Município estabeleceu uma parceria com a Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas, cabendo à Doutora Helena Serra, diretora do Centro Técnico da APCS, o apoio à implementação deste Projeto em Leiria (como noutros municípios). Ao Projeto juntou-se ainda a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais – ESECS/IPL – que, através da Professora Doutora Antónia Barreto, reuniu uma equipa de 19 docentes qualificados (monitores do programa), disponíveis para participar ao nível da preparação e desenvolvimento de atividades temáticas, organizadas especificamente para motivar aqueles alunos para aprendizagens que vão ao encontro dos seus interesses e a desenvolver ao sábado (quinzenalmente), maioritariamente, no período da manhã, ao longo do corrente ano letivo 2016/2017. Os alunos inscritos têm a oportunidade de visitar os espaços culturais da cidade de Leiria, acompanhados de forma personalizada por técnicos especializados de cada uma das instituições. As famílias participam ativamente no PIC-Leiria, em algumas atividades, nomeadamente em sessões de formação que visam proporcionar-lhes conhecimentos sobre as especificidades educativas destas crianças. O programa das atividades do PIC-Leiria é coordenado pela Dr.ª Elsa Gonçalves, professora do 1.º ciclo que articula com os pais e os professores monitores, todas as necessidades inerentes à frequência do programa. Participam 27 crianças no Projeto, de quatro agrupamentos [D. Dinis, Rainha Santa Isabel, Marrazes e Santa Catarina da Serra] e três colégios [Colégio Conciliar Maria Imaculada, Colégio Dinis de Melo e Colégio de S. Miguel]. As crianças frequentam os anos compreendidos entre o 2º e o 5º ano, inclusive.

Quem Somos

Os pais são a primeira linha de educação dos seus filhos.

A APCS - Associação Portuguesa das Crianças Sobredotadas, fundada no Porto em 1986, por Escritura de 23 de Setembro de 1986, no 4º Cartório Notarial do Porto, tem por fins específicos: a) consciencializar a opinião pública sobre a problemática das crianças sobredotadas, tanto a nível particular como oficial; b) criar condições estruturais para o apoio às crianças sobredotadas, para o seu reconhecimento e para o desenvolvimento ideal das suas aptidões, internamente e dentro da comunidade internacional. (in, Diário da República N.º 249 de 28/10/1986). A constituição da Associação deve-se à iniciativa do Sr. Engenheiro Luís Filipe Cerqueira Gomes Nazareth, acessorado por um pequeno grupo de entusiastas. Nesse início de actividade, a Associação esteve especialmente dinâmica, sob a presidência do seu fundador: promovendo um Curso de Formação da responsabilidade do World Council for Guifted & Talented Children; promovendo dois Congressos Internacionais, na cidade do Porto, em 1986 e 1987, nos quais foram conferencistas, eminentes cientistas de numerosos países estrangeiros, com estudos e intervenção neste domínio; iniciando na cidade do Porto, um Programa de Enriquecimento dirigido a crianças e jovens; promovendo "espaços" de formação para pais; tornando-se membro do Conselho Mundial; assumindo a Presidência da Eurotalent; publicando o primeiro livro editado em Portugal para a poio a pais e professores; sensibilizando, através da Comunicação Social e por múltiplas outras formas, a opinião pública. De acordo com o seu escopo, a Associação foi desenvolvendo, ao longo destes dezoito anos, uma pluralidade de actividades desde a sensibilização pública, à formação de profissionais e pais, ao apoio a crianças e jovens e ao intercâmbio com instituições congéneres. A APCS tem vindo, nestes últimos anos, a reforçar essas mesmas actividades com o duplo propósito de criar espaços de liberdade criativa, ocupação e convívio para o integral desenvolvimento dessas crianças e jovens e contribuir para que a sociedade, particularmente a escola, cultive o respeito pela diferença de cada criança e valorize os interesses e habilidades que cada um vier a demonstrar. A APCS organiza a sua actividade a partir de Centros ou Núcleos.

A nossa equipa

Partilhámos experiências
Uploaded image

HELENA SERRA

Assembleia Geral – Presidente
Helena Serra é investigadora na área da educação especial e professora coordenadora jubilada da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Uploaded image

LUÍS NAZARETH

Assembleia Geral – Vogal
Uploaded image

LUÍS AGUIAR

Assembleia Geral – Vogal
Uploaded image

MARCELA PINHO

Direção – Presidente
Licenciada em Filosofia (FLUP), Pós-graduação/especialização em Educação Especial – domínio Cognitivo e Motor (ESEPF), mestre em Ciências da Educação/Educação Especial, com tese no âmbito da Sobredotação (ESEPF).
Uploaded image

Ana Fernandes

Direção – Vice Presidente
Professor na Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti. Possui 12 itens de produção técnica. Participou em 4 eventos em Portugal. Recebeu 1 prémio e/ou homenagem. Actua na área de Ciências da Educação
Uploaded image

José Gouveia

Direção – Secretário
Uploaded image

GERALDO QUINTAS

Tesoureiro – Secretário
Uploaded image

GIL CARVALHO

Direção – Vogal

Testemunhos

Fale connosco